SP antecipa vacinação de idosos entre 69 e 71 anos para dia 26 de março


910 mil pessoas são estimadas para serem vacinadas na nova etapa da imunização contra a covid-19Imagem: Divulgação/Governo do Estado de São Paulo


Lucas Borges Teixeira, Rafael Bragança e Allan Brito

Do UOL e colaboração para o UOL, em São Paulo

24/03/2021 13h11



O governo de São Paulo anunciou hoje que antecipou, em um dia, a nova faixa etária da vacinação contra a covid-19 para idosos. As pessoas entre 69 a 71 anos já começarão a receber a imunização na sexta-feira (26) —o início estava previsto para o sábado (27). É estimada a vacinação de 910 mil idosos deste grupo com duas doses. Apesar de o calendário ser definido pela gestão do governador João Doria (PSDB), as prefeituras têm autonomia para definirem seus próprios cronogramas, com a administração estadual disponibilizando as doses necessárias para a imunização

Atualmente, o estado paulista vacina, desde a última sexta-feira (19), os idosos entre 72 e 74 anos, que formam um grupo com 730 mil pessoas.



"São nossos avós, pais e parentes, portanto, uma população vulnerável", afirmou Doria, valorizando a atuação do Instituto Butantan na produção da CoronaVac, que fornece a grande maioria das vacinas para a campanha nacional de imunização. Hoje pela manhã, o Butantan entregou mais 2,2 milhões de doses da CoronaVac para o Ministério da Saúde. Em março, a instituição ligada ao governo paulista entregou 14,3 milhões de doses, totalizando 27,8 milhões desde o início da campanha nacional. "A otimização do Butantan e a logística da Secretaria de Saúde estão permitindo a aceleração dessa vacinação", acrescentou o governador.


Policiais e professores


A gestão paulista também anunciou hoje que incluiu profissionais da segurança pública a da educação no calendário de vacinação. Os dois grupos, que somam 530 mil pessoas, serão imunizados em abril. Os profissionais da segurança pública começam a ser imunizados no dia 5, e aqueles ligados à educação iniciam a imunização em 12 de abril.