Saiba quem ainda pode sacar o abono do PIS/Pasep em 2021

Benefício pago a trabalhador varia de R$ 92 a R$ 1.100; veja se tem direito





Laíssa Barros


SÃO PAULO

Com a mudança no calendário do abono do PIS/Pasep, que passará a ser pago de forma anual e só terá novas liberações a partir de janeiro de 2022, alguns trabalhadores que não sacaram os valores a que têm direito ainda podem receber o benefício.


Este é o caso de quem trabalhou com carteira assinada ou esteve registrado como funcionário de órgão público nos anos de 2018 e 2019. Esses profissionais terão até o dia 30 de junho para fazer a retirada da grana na Caixa Econômica Federal ou no Banco do Brasil.


Segundo a Caixa, para o ano-base 2019, aproximadamente 887 mil trabalhadores ainda não efetuaram o saque do dinheiro, representando um montante de R$ 625,9 milhões. Com relação aos benefícios de anos anteriores, cerca de 1,9 milhão de trabalhadores não sacaram o abono do PIS, o que totaliza o valor de R$ 1,2 bilhão.


Já sobre o Pasep, cerca de 208 mil trabalhadores não buscaram o abono referente ao ano-base 2019, o que representa um saldo de R$ 96 milhões de reais, segundo o Banco do Brasil. Outros 367 mil beneficiários deixaram de sacar o dinheiro do ano-base 2018, o que correspondente a R$ 295 milhões


A liberação da grana dos calendários anteriores atende à resolução 838 do Codefat (Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador), de 24 de setembro de 2019, que permite ao trabalhador que ainda não sacou o benefício o direito de receber o abono até junho deste ano.


​Quem tem direito?

Tem direito ao abono o trabalhador de empresa privada com CNPJ inscrito no PIS e o servidor público inscrito no Pasep há pelo menos cinco anos e que tenha trabalhado formalmente por, pelo menos, 30 dias nos anos de 2018 e/ou 2019, com remuneração mensal média de até dois salários mínimos da época.

Também é necessário que os dados do trabalhador estejam corretamente informados pelo empregador na Rais ​(Relação Anual de Informações Sociais) de 2018 e/ou 2019.


Qual o valor do abono?

O valor do benefício é proporcional ao tempo de serviço do trabalhador no ano-base em questão. O cálculo corresponde ao número de meses trabalhados no ano-base, multiplicado por 1/12 do valor do salário mínimo vigente na data do pagamento.

Para quem vai sacar a grana até junho, a parcela mínima é de R$ 92, referente a um mês de trabalho. O valor máximo liberado é de R$ 1.100 (um salário mínimo de 2021), referente a 12 meses de trabalho no ano-base.


Como consultar e sacar o Pasep?


O servidor público pode consultar se tem direito ao Pasep no site www.bb.com.br/pasep. Há também um número de telefone, que é SAC/BB 0800-7290722. Em qualquer agência é possível consultar o direito, mas a ida ao banco não é recomendada na pandemia.

Caso tenha direito e ainda não tenha sacado o dinheiro, o trabalhador poderá receber a grana do abono salarial nos caixas eletrônicos do Banco do Brasil, pelo site www.bb.com.br/pasep, ou em uma das agências do banco. Os correntistas receberam a grana em sua conta-corrente.

Como consultar e sacar o PIS?

O trabalhador pode consultar se tem direito ao benefício por meio do aplicativo Caixa Trabalhador, do site da Caixa (www.caixa.gov.br/abonosalarial) ou pelo atendimento telefônico 0800-7260207.

Para quem já tem conta na Caixa, os créditos serão realizados nas contas existentes e os valores poderão ser movimentados com a utilização do cartão da conta ou pelo aplicativo do banco.

Quem não possui conta no banco terá acesso ao dinheiro pelo aplicativo Caixa Tem, por meio da criação de uma conta-poupança digital para cada trabalhador.

Saiba consultar o número de inscrição

Para verificar o número do PIS/Pasep, o trabalhador precisa procurar alguns documentos. No caso do PIS, a numeração é a mesma do NIS (Número de Identificação Social) ou do NIT (Número de Identificação do Trabalhador), encontrada na carteira de trabalho e no extrato do FGTS, por exemplo.

Os números também podem ser obtidos em contato com a Caixa (PIS) e o Banco do Brasil (Pasep). O PIS/Pasep também pode ser encontrado pelo site do Cnis (https://cnisnet.inss.gov.br). Clique em ‘“Cidadão” e, depois, em “Inscrição”. Em seguida, vá em em “Filiado”. Será necessário informar dados pessoais.