Lula articula campo progressista em Brasília e se encontra com lideranças políticas

Um dos objetivos da viagem do petista é articular a retomada do auxílio emergencial a R$ 600



Marcelo Freixo foi o primeiro a se encontrar com o petista; O deputado federal é um dos nomes cogitados ao governo do Rio e sua ida ao PT faz parte das especulações - Foto: Ricardo Stuckert


O ex-presidente Lula desembarcou em Brasília na manhã desta segunda-feira (3) para cumprir uma agenda de reuniões com congressistas e lideranças políticas. Um dos objetivos da viagem do ex-líder sindical, segundo o PT, é articular a retomada do auxílio emergencial a R$ 600.

Logo no primeiro dia na capital federal, Lula se reuniu com o deputado federal Marcelo Freixo (PSOL-RJ). Nos bastidores do meio político, especula-se que Freixo se filiaria ao PT para disputar o governo do Rio de Janeiro.

Em 2020, na disputa pela prefeitura da capital fluminense, uma chapa entre Benedita da Silva e o deputado chegou a ser ensaiada, mas não se concretizou.

O psolista, por sua vez, compartilhou a mesma foto com a seguinte mensagem: “Estive com Lula em Brasília para falar da construção de um projeto para resgatar o Brasil e o RJ. Hora de somarmos esforços para garantirmos a todos os brasileiros vacina no braço, comida no prato e esperança no futuro”.

O ex-prefeito e candidato à presidência pelo PT em 2018, Fernando Haddad, acompanha Lula em suas agendas em Brasília.

No encontro desta segunda-feira, também esteve presente a deputada Gleisi Hoffmann, presidenta do PT, além de outros parlamentares petistas. O candidato do partido à prefeitura de São Paulo em 2020, Jilmar Tatto, também acompanha Lula e Haddad na viagem.


:: Você sabia que Bolsonaro foi contra o auxílio emergencial? Entenda mais ::


Durante sua estadia em Brasília, Lula deve, além de outros políticos da esquerda e do chamado “centro democrático”, se encontrar com o embaixador russo no Brasil, Alexey Kazimirovitch Labetskiy, para falar sobre a Sputnik V, vacina contra a covid que foi desaprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), e também com o senador Fabiano Contarato (Rede-ES), que estaria de saída da Rede para se filiar ao PT e se candidatar ao governo do Espírito Santo em 2022.