A Liderança do PT disponibilizou uma ferramenta que auxiliará a população calcular o reajuste do IPT

By Redação -

19 de outubro de 2021

Também é possível acessar AQUI.


Alguns dos aumentos previstos na matéria são de 89,2% na periferia da cidade, considerando casas de até 80 m². Em um segundo cenário, o parâmetro definido por Nunes beneficia as classes mais altas, já que, por exemplo, as casas acima de 700 m², localizadas no centro da cidade, terão redução de 5,3% no valor.

Em mais um ataque à população, a Prefeitura de São Paulo afirmou que o reajuste na PGV (Planta Genérica de Valores) seria apenas pela inflação de maneira linear, mas os valores apontados no projeto são acima da inflação do período, com correções diferentes, de acordo com as características dos imóveis.

A proposta foi aprovada em primeira votação em 19 de outubro, com o posicionamento contrário da bancada do PT. Assim como outros Projetos de Lei encaminhados à Casa Legislativa pelo prefeito, a matéria que ataca diretamente os mais pobres, está tramitando às pressas, limitando o diálogo com a sociedade civil.


A calculadora

Ao pesquisar na ferramenta, constata-se que, por exemplo, uma casa residencial de até 80 m2, localizada em Cidade Ademar, terá um aumento de 70,38% até 89,15%.

A calculadora aponta que, uma casa residencial em Moema, com a metragem acima de 700 m2, terá uma redução de 5,27%.


O Projeto de Lei


O Projeto de Lei nº 685/2021, de autoria do Executivo, dispõe sobre a Planta Genérica de Valores, alterações na legislação tributária municipal, Contragarantias em Operações de Crédito e Fundo Especial para a Modernização da Administração Tributária e da Administração Fazendária no Município.