Ensino domiciliar tira crianças do ambiente social por lucro privado

A Câmara de São Paulo aprovou um projeto de lei que autoriza o ensino domiciliar para a educação básica, educação infantil, ensino fundamental e ensino médio. O tema já havia sido alvo de críticas de educadores quando Bolsonaro assinou um projeto de lei para regulamentar o ensino